Le Santé

Homens após o câncer podem ter filhos?

7 de junho de 2018

Homens que enfrentam tumores e passam por tratamentos como quimioterapia, radioterapia, podem ter a fertilidade comprometida por alguns meses. Pacientes que sonham em um dia em ser pai, devem se informar sobre a proteção e preservação da capacidade de gerar embriões logo após o diagnóstico da doença e, preferencialmente antes de iniciar o tratamento. Ainda sim, um homem que já teve câncer pode ter filhos.

Como os tratamentos afetam os pacientes? 

A quimioterapia pode afetar as células do esperma, impedindo que elas cresçam e se dividam, ou seja, reduzindo a quantidade de gametas. A hormonioterapia frequentemente interfere nesse processo também. Com a radioterapia, o impacto é o mesmo.

A remoção dos testículos interrompe permanentemente a produção de espermatozoides. Quando é retirado apenas um, o paciente ainda pode ter filhos, desde que a gônada ainda gere gametas saudáveis.

Casos como o câncer de próstata, quando há a remoção total da glândula e das vesículas seminais, o paciente perde a capacidade de ejacular. Além disso, operações para tratar tumores na bexiga, no intestino grosso, na coluna e no reto podem danificar nervos e causar o mesmo efeito.

Um paciente que já teve câncer ainda pode ter filhos, porque nem todos tornam-se inférteis após o tratamento contra a doença. Essa possibilidade depende de alguns fatores:

  • tipo e dose de quimioterapia;
  • dose e local de aplicação da radioterapia;
  • área operada;
  • idade (o risco aumenta com ela);
  • condição de fertilidade antes da terapêutica;
  • presença de outros problemas de saúde.

Alternativas para homens que já tiveram câncer

Após o tratamento o homem pode ter filhos de forma natural, caso mantenha a capacidade de ejacular. Geralmente é preciso esperar entre um ou dois anos. Esse é o tempo necessário para a produção de espermatozoides saudáveis volte a acontecer. Até lá (e, principalmente, durante a terapia), é importante usar camisinha ou outra forma de controle de natalidade.

Caso a fertilidade não for restabelecida, o ideal é procurar orientação com um médico especialista em reprodução humana. Algumas alternativas são:

Criopreservação de espermatozoides

É o congelamento de gametas masculinos. O esperma é coletado e permanece em um banco de sêmen. O resfriamento preserva a qualidade do material por tempo indeterminado. Deve-se recorrer a esse recurso antes de iniciar o tratamento contra o câncer.

Uso de esperma de um doador

Essa pode ser uma opção viável e confiável quando o homem não pôde ou não quis tomar nenhuma medida para preservar a fertilidade antes do tratamento.