Blog Le Santé, Saúde

dores durante o tratamento oncológico: como lidar?

28 de maio de 2020
mulher com câncer dentro de casa olhando pela janela

Muitas pessoas ainda acreditam que passar pelo câncer é se submeter a uma vida de dores e desconfortos. O tratamento oncológico não precisa ser repleto de dores. Felizmente há várias formas de encontrar alívio em caso de efeitos colaterais que possam causar dores ao paciente oncológico. Alguns medicamentos e terapias podem auxiliar no maior conforto e bem estar do paciente.

É importante que haja um caminho aberto para conversas o oncologista responsável e a equipe multidisciplinar que cuida do paciente para que se sinta a vontade para tirar as dúvidas e falar abertamente sobre dores e desconfortos causados durante o tratamento, assim, a equipe poderá oferecer o melhor medicamento ou terapia para cada paciente.

O paciente deve estar ciente que tratar a dor e desconfortos do tratamento é uma parte do processo pois muitas pessoas acham que para curar o câncer é necessário passar por dores e isso é um grande tabu a respeito da doença. A equipe médica fará o melhor para que o bem estar do paciente esteja sempre em primeiro lugar.

É importante que o tratamento seja feito da melhor forma e para que o paciente não sinta desconfortos excessivos.

Como aliviar as dores?

A conversa entre o paciente oncológico e a equipe multidisciplinar deve ser sempre clara e aberta. Caso o paciente sinta dores é importante que seja relatado, isso pode ser um sinal de que alguma coisa no corpo não está certa ou funcionando em sua normalidade. O paciente deve dar detalhes de quando iniciou as dores, qual a intensidade, localidade e outros casos que o médico venha a perguntar. Em caso de dores, o paciente poderá seguir as seguintes instruções:

  • Tome um analgésico: Caso o médico permita, o paciente poderá fazer o uso de algum analgésico indicado.
  • Fale com o médico: Em caso de efeitos colaterais ou sintomas estranhos, o paciente deverá entrar em contato imediatamente com o médico responsável.
  • Não pare o uso de medicamentos: Caso o paciente esteja tomando analgésicos indicados pelo médico, o uso não deve ser cortado de repente. Para parar com o uso do medicamento, é preciso a liberação médica para evitar reações adversas.
  • Não se automedique: A automedicação pode vir com sérios riscos uma vez que só o médico sabe a melhor medicação e a melhor dosagem para o tipo do paciente.
Como passar pelos efeitos colaterais sem ingerir medicamentos?

Há diversas formas que o paciente pode se livrar dos desconfortos sem optar por medicamentos, algumas delas são:

  • Acupuntura: Auxilia no combate de náuseas e desconfortos, é realizado através de micro agulhas em locais específicos do corpo.
  • Aromaterapia: Ajuda no combate de dores, náuseas e estresse. Óleos essenciais são inalados ou absorvidos pelo corpo através de massagens.
  • Massagem: Pode ajudar na tensão, estresse e nervosismo, auxiliando no relaxamento e bem estar. Pode ser feita massagens com pressão específica nos nervos afetados, favorecendo o relaxamento do paciente.
  • Yoga: É considerado uma atividade física que propõe relaxamento e fortalecimento do corpo, podendo ser realizado normalmente por pacientes em tratamento oncológico.
  • Meditação: Auxilia na dor e ansiedade. É um processo de concentração que promove o relaxamento corporal, entregando uma sensação de bem estar ao paciente.

Há diversas terapias que podem ser utilizadas pelo paciente oncológico como tratamento complementar, portanto, o ideal é que o paciente busque auxílio de um terapeuta ou psicólogo para ajudar nessa etapa.

No Comments

Leave a Reply